Notícias Notícia escolhida: 26579018 (ID)
UFRN discute produção científica em Simpósio de Ciências Florestais

EAJ-UFRN

Com o objetivo de fomentar a divulgação da produção científica na área das ciências florestais, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte através da Escola Agrícola de Jundiaí está promovendo o X Simpósio Brasileiro de Pós-graduação em Ciências Florestais no Praiamar Hotel & Convention. O evento segue até o dia 15 de junho.


Em fala durante a abertura, o Prof. Dr. Rubens Maribondo do Nascimento, Pró-reitor de Pós-graduação da UFRN, destacou a importância do trabalho da Universidade na promoção da ciência. “Este mês a Universidade celebra 60 anos de história. São 60 anos desenvolvendo a pesquisa, a ciência e o conhecimento em diversas áreas de conhecimento, e todas elas são importantes para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte e do Brasil”, declarou o Prof. Dr. Rubens Maribondo do Nascimento.


Para o Diretor da Escola Agrícola de Jundiaí, Prof. Júlio César de Andrade Neto, é uma imensa satisfação ver a Instituição realizando um evento como este. “O curso de Ciências Florestais começou em 2009 e avançamos muito nos últimos anos graças ao apoio da Universidade e de um corpo docente muito engajado. Em 2019, Jundiaí completa 70 anos e não poderíamos estar mais contentes. O número de trabalhos inscritos neste evento mostra a credibilidade de nossa Instituição e nos motiva a continuar trabalhando em prol do desenvolvimento da ciência”, pontuou o Prof. Júlio César.


Ciência & Ética


O X Simpósio é um fórum de discussão itinerante sobre as diversas linhas de pesquisa na área de Recursos Florestais e Engenharia Florestal. Nesta edição traz o tema “Desafios e Possibilidades no Setor Florestal” e conta com 17 palestras com temas relevantes para a área florestal, como Ética na publicação Científica.


Na palestra, o Prof. Dr. Eduardo Simões Silva da Universidade Federal do Tocantins destacou o alarmante dado que os estudantes de pós-graduação tem seis vezes mais chance de sofrer ansiedade devido à pressão para produzir resultados. “A exigência produtivista que obriga os estudantes de pós-graduação a produzir a qualquer custo a fim de conseguir mais investimentos e melhores avaliações dos programas tem gerado más condutas na publicação como manipulação inapropriada de imagens, plágio, criação de dados, ajuste de dados, falsa autoria e outros desvios éticos. É preciso rever este modelo não só para diminuir os desvios éticos, como também para manter a saúde desses alunos, alerta o Prof. Dr. Eduardo Simões.


Aprimoramento & Integração


De acordo com o organizador do evento, o Prof. Dr. Mauro Vasconcelos Pacheco, Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais da UFRN, o X Simpósio fortalece a atuação da Pós-Graduação em Ciências Florestais. “O Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais da UFRN é relativamente novo, 45 alunos já foram titulados e 29 estão em formação. Nossa perspectiva é melhorar o conceito do Programa e conseguir aprovação do doutorado”, esclarece o Prof. Dr. Mauro Vasconcelos Pacheco.


 


“Ao assumir o desafio de realizar o X Simpósio Brasileiro de Pós-graduação em Ciências Florestais estamos apresentando o que a Universidade tem produzido e quais as metas que pretendemos atingir, além disso, promovemos a integração entre pesquisadores, docentes, discentes e empresas”, completa o Prof. Mauro Pacheco.


Para Sandra Porfírio, estudante de pós-gradução da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) o evento é um ótimo momento de integração. “Nunca tinha participado de um evento de pós-graduação e o motivo de vir pesquisadores de todo o país foi o fator determinante para a minha inscrição no simpósio. O evento está muito bem organizado e tem uma programação muito vasta”, declarou Sandra.

(14/06/2018 às 14:23)