Notícias Notícia escolhida: 25490727 (ID)
UFRN e SINDICER discutem parceria para fortalecer a produção ceramista do estado

EAJ-UFRN

Discutir inovação para melhor produzir, este foi o objetivo da reunião realizada nesta segunda-feira (26) na Casa da Indústria a respeito do desenvolvimento da indústria ceramista no estado para representantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e lideranças empresariais do setor.


A reunião contou com a participação do Pró-Reitor de Extensão da UFRN, Breno Guilherme de Araújo; Coordenador de Planejamento da EAJ, Prof. João Inácio da Silva Filho; Presidente do Sindicato da Indústria de Cerâmica para Construção do Estado do Rio Grande do Norte (Sindicer/RN), Vargas Soliz Pessoa; Vice-presidente do Sindicer/RN, Pedro Terceiro de Melo; Representante da Comissão de Inovação e Empreendedorismo da UFRN, Henrique Rocha Medeiros; Professora Doutora da UFRN, Rosimeire Cavalcante dos Santos.


Durante a reunião foram abordadas questões como: uso e viabilidade econômico financeira do uso da lenha como fonte de energia; eficiência energética, programa brasil mais produtivo e editais de fomento.


Parceria entre academia e indústria


Para o Pró-Reitor de Extensão da UFRN, Breno Guilherme de Araújo, a parceria entre academia e indústria é essencial. “Se a Universidade produz algo isto tem que servir para a população. Esta aproximação entre academia e indústria é bastante interessante. Nos últimos anos temos realizado eventos e ações para promover esta aproximação e construir algo melhor para a sociedade”.


Em fala, o presidente do Sindicato da Indústria de Cerâmica para Construção do Estado do Rio Grande do Norte (Sindicer/RN), Vargas Soliz Pessoa, destacou a importância da parceria com a Universidade. “O uso da pesquisa na indústria é algo novo para nós. Através da parceria com a UFRN podemos aumentar a produção utilizando mecanismos mais eficientes e sustentáveis chegando a níveis internacionais”.


Pesquisas em andamento


Atualmente a Universidade Federal do Rio Grande do Norte tem desenvolvido pesquisas através dos Departamentos de Arquitetura e Ciências Florestais com ênfase em energia da biomassa, utilização da madeira como fonte de energia para produção de cerâmica vermelha, utilização de resíduos como fonte alternativa de energia, qualidade da madeira, implantação de florestas visando uso energético, estudo do potencial energético de espécies da caatinga, produção de carvão vegetal e tecnologia de painéis reconstituídos de madeira.


“Os resultados e questionamentos apontados através das pesquisas desenvolvidas pela UFRN são de extrema importância para direcionar investimentos indústria ceramista local ampliando o nível de competitividade e até mesmo de destacando em períodos de crises econômicas, como este que vivemos”, destaca a Professora Doutora Rosimeire Cavalcante dos Santos da UFRN.


Na reunião ficou acordado que o SINDCER enviará para a UFRN a lista de editais, dentro dos quais, poderá ser submetida as propostas de execução de pesquisa com foco na inovação do setor de cerâmica vermelha do RN.

(06/03/2018 às 14:09)