Notícias Notícia escolhida: 25329901 (ID)
Escola Agrícola de Jundiaí certifica jovens em processo de ressocialização através do Pronatec

EAJ-UFRN

Camila* tem 17 anos e cumpre medida socioeducativa no município de Natal, ao longo das últimas semanas a jovem iniciou um processo de capacitação profissional do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) ofertado pela Escola Agrícola de Jundiaí, Unidade Acadêmica de Ciências Agrárias da UFRN, desenvolvido em parceria com a Fundação Estadual da Criança e do Adolescente (FUNDAC). Camila é uma das jovens que recebeu na sexta-feira (23), o certificado de conclusão de curso de Salgadeira no Centro Educacional (Ceduc) Padre João Maria, zona norte de Natal.


 "Antes desta oportunidade eu já cozinhava, mas agora desenvolvi novas habilidades. Achei ótimo o curso, aprendi bastante e pretendo criar meu próprio negócio para assim crescer profissionalmente e mudar de vida", declara Camila*.


Emocionado o professor Nivaldo agradeceu o empenho das jovens durante o curso. "Estas jovens estão tendo esta oportunidade de inserção profissional e cidadania e se portaram durante todo o curso de forma digna. Agradecemos ao apoio da Fundac, da Direção do Ceduc Padre João Maria e do Pronatec/EAJ.


Para o Presidente da FUNDAC, Ricardo Cabral, a oferta de curso profissionalizante faz parte do cumprimento de medida para as jovens atendidas pela Fundac. “Incluir jovens que cumprem penas socioeducativas através da oferta de cursos profissionalizantes é assegurar o direito básico à educação. Para nós, é uma satisfação enorme contar com o apoio da Escola Agrícola de Jundiaí e da UFRN nesta missão que é tão importante e se faz tão necessária para os jovens em processo de ressocialização e para o município de Natal”.


Em fala, o Coordenador Geral do Pronatec na Escola Agrícola de Jundiaí, Prof. João Inácio da Silva Filho destacou a importância da oferta. “São ações como esta que levam a Universidade além dos seus muros, é uma satisfação nossa estar participando desta entrega de certificados que celebra o início de uma nova fase para as jovens atendidas por esta demanda. Com o certificado com o nome da Universidade e reconhecido pelo Ministério da Educação, estas jovens podem conquistar uma inserção no mercado de trabalho ou montar o seu próprio negócio”.


“Pretendemos continuar a desenvolver este trabalho em parceria com a Fundac e com o Governo Federal para que mais jovens possam ser atendidas por esta importante oferta de cidadania e profissionalização”, completa o professor João Inácio da Silva Filho.

(26/02/2018 às 08:37)